quinta-feira, 2 de julho de 2015

Notas para dois amigos

                     

Caro Sérgio

Com a vida a ocupar-nos as agendas, ainda não falámos desde que trocámos mensagens por ocasião da tua nomeação para diretor de informação da TVI. E, podes crer, não é com gosto que esta minha nota, que tem de ser pública, seja para lamentar a decisão de afastamento do Augusto Santos Silva da sua "coluna" de comentário semanal. Sei que as coisas às vezes são mais complexas do que parecem. Por isso, por não conhecer os detalhes da decisão, imagino que eles possam eventualmente ser mais esclarecedores do que aquilo que já veio a público. Mas, para já, e antes que esses possíveis factos sejam conhecidos, apenas me posso pronunciar sobre os resultados. E esses são claros: o pluralismo dentro das nossas televisões sofreu um imenso "trambolhão" e, até ver, isso foi da tua responsabilidade pessoal. Sentir-me-ia mal se não to dissesse. Já nos conhecemos há muito tempo e, como sabes, nunca me dei ao luxo de esconder o que penso. Principalmente aos amigos, como tu és.

Um forte abraço

Francisco


                    


Caro Augusto

Agora que o teu mano-a-mano com o Paulo Magalhães saiu de cena, quero deixar-te um abraço de gratidão. Ao longo de muito tempo, foste capaz de dar voz a uma visão das coisas que, estando muitas vezes bem longe de ir com "l'air du temps", era importante que fosse conhecida. Só aos patetas soava como uma visão partidária oficiosa. É de quem te não conhece! A tua palavra, serena, inteligente e acutilante, com a dignidade de quem pensa sempre pela sua cabeça e sabe, como poucos, exprimir organizadamente as ideias, vai fazer falta nas noites da TVI 24, e digo-o agora mesmo ao Sérgio Figueiredo. Alguns, claro!, estão a exultar já, pelo mundo das "redes sociais", com a tua saída de cena. Não imaginam que é o maior elogio que te podem fazer! 

Um solidário abraço do

Francisco

10 comentários:

Anónimo disse...

Uma campanha eleitoral em que a comunicação social está toda nas mãos da direita!
Estamos ou não estamos no fascismo?!

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Caro Chico

Vamos por partes:

Conheço Sérgio Figueiredo desde quando ele andava em Económicas (ali ao Quelhas) e era companheiro do meu filho Miguel (Antunes Ferreira); desde quando iam fazer noitadas a minha casa, e beber o meu uísque a pretexto de trabalho colectivo... Donde, conheço-o há muitos anos. Mas quando tive problemas com Senhor Pinto da Costa que pediu a minha cabeça numa bandeja, tal como o S. João Baptista; infelizmente sem Salomé... a atitude dele foi a que relato de seguida.

Penso que ter a cabeça cortada e apresentada num bandeja não deve ser muito cómodo... muito menos agradável. Nunca experimentei e nem quero experimentar... Da ocorrência creio que te deves lembrar; pois nesse momento para mim muito difícil, Sérgio Figueiredo escreveu no jornal onde estava na altura qualquer coisa como "a culpa é do Antunes Ferreira que nunca se deveria ter metido em tal assunto, mas meteu..." (Estou a citar de memória)

Há coisas que nunca passam. Mas tenho de dar o benefício da dúvida a Sérgio Figueiredo. Que seja muito feliz nas suas novas funções (o que não é sincero, mas é o que se usa nestas situações)

Ao meu Amigo, esse sim, Augusto Santos Silva tenho de lamentar a pulhice que lhe fizeram. Augusto: tu por vezes és iconoclasta, verrinoso e irritante; mas noutras és gentil, compreensivo e tolerante. Estou a lembrar-me duma visita que fizeste a uma escola, que eu acompanhei e em que entendeste o pensamento e a forma de ser dos alunos.E te deste com eles mais como cidadão do que como ministro.

Segui-te, interessado, na TVI (onde colaborei quando ela supostamente era da Igreja Católica) e adorava as tuas intervenções. Mas a partidarite lixa tudo, infelizmente. Envio-te um grande abraço.

Chico: deste-me a oportunidade de fazer estes comentários, sem te pedir licença: muito obrigado.

Abç

Anónimo disse...

As "agendas" e os carcanhóis, são uma realidade desde que existe história.
Nunca existiram, não existem, nem existirão nunca...."almoços grátis" !

Anónimo disse...

Pois, o problema dos lisboetas é que todos já "dormiram" com todos..."fascistas" e "antifascistas"...e isso é que é o nosso grande problema!

Anónimo disse...

Mas alguém via este programa?

Alguém perde tempo com os programas com comentadores políticos e de futebol?

Por alguma razão cada vez mais a televisão perde espectadores.

João Saul disse...

Exmº Sr. anónimo das 09;45:
Via eu e muita boa gente.Mais,gostava muitíssimo,basta-lhe.

Anónimo disse...

O que me está aincomodar mais é a ascensão na TVI do Sr. Moniz. Será coincidência??????
Digam-me que não estou a ver fantasmas....

Luisa disse...

Esperava ansiosamente todas as terças feiras pelo comentário do Augusto Santos Silva, o homem, a meu ver, mais inteligente de Portugal. Isento mas acutilante, nunca deixou de dar a sua opinião sobre todos os assuntos mesmo que este pudessem atingir o PS. Vou sentir muito a sua falta.

Anónimo disse...

Em resposta ao comentário das 09:45 do dia 3 de julho: eu via. Excelente programa, muito afastado de qualquer coisa que se assemelhasse a um programa sobre os bastidores do futebol.
Bem pelo contrário: Conta corrente, porque rara voz fora do centro-direita (asfixia democrática deixou de ser problema, os bons estão em cena), inteligente e dominando na perfeição a Língua Portuguesa (uma raridade).
Já agora, o seu facebook, pelo que tenho visto de citações, é igualmente aconselhável.

(Volta Mário Crespo para denunciares o que por aqui se passa! (por onde raio é que o gajo anda?))

EGR disse...

Senhor Embaixador: por onde andam os combatentes contra a "clautrobofia democratica"?
De facto parecia que a TVI 24 tinha mudado de orientação mas afinal foi só isso mesmo, ou seja, parecia.