domingo, 28 de maio de 2017

Dias ranhosos


A expressão pode ser lida num registo sem excessiva elegância, mas "dias ranhosos" era um dito que me recordo ouvir, na minha infância, para qualificar manhãs que "abriam mal", com o teto pesado, ameaça de chuva ("céu sachado, chão molhado", se visto na véspera), às vezes com um ventinho húmido e desagradável a acompanhar. 

Depois, por entre as nuvens, alguns dias "compõem-se", mas um início de dia "ranhoso" (que raio de nome, pensando bem!) é algo que me indispõe e torna logo irritadiço. Verdade seja que as manhãs nunca foram a parte favorita do meu dia, com ou sem sol. Mas houve quem tivesse artes, como ninguém, para me ajudar a atravessar essas horas em geral tormentosas.

Tive uma secretária com a notabilíssima qualidade de saber "ler" o meu estado de espírito, nesse tempo penoso até ao almoço. Logo de manhã, pelo modo como eu vocalizava o "bom dia", à chegada ao escritório, pelo grau de "simpatia" com que recebia o café matinal que ela me trazia, para logo mergulhar nos jornais e nas papeladas do tabuleiro das "entradas", ela fazia algo que só uma excecional profissional (também da psicologia?) conseguia fazer: uma inteligente triagem das chamadas telefónicas, em função do meu estado de espírito, bem como das pessoas, da minha "entourage", que eu me apeteceria receber.

Eu explico. 

Se acaso sentia que eu vinha demasiado "contra o vento", ela cuidava em não me passar telefonemas de pessoas que sabia que só me iam irritar, daqueles que só ligam para pedir coisas ou para trazer problemas, de alguns a quem, em ocasiões anteriores, eu tinha atendido chamadas com um prévio comentário ou interjeição (num desabafo para ela) que sentira como negativo. E o acesso a mim ou ao meu gabinete era também "filtrado", vedado meticulosamente a quantos ou quantas ela pressentisse que só me iam trazer chatices. "O doutor está ocupado" ou "pediu para não ser interrompido" ou coisa assim - eram algumas das fórmulas utilizadas. Na esmagadora maioria dos casos, eu não lhe tinha sequer chegado a dizer nada... E quase sempre acertava! 

Porém, se ela pressentisse que quem me ligava ou surgia por ali, mesmo sem hora marcada, era gente com quem eu iria ter prazer em falar, com quem, em geral, me divertia, que me ligava desinteressadamente ou queria dizer apenas um "olá" para saber como eu andava, o acesso era logo facilitado. Cheguei a ter eco de muitas "ciumeiras", e ela pagou algum preço por isso.

Que saudades eu tenho dessa amiga, agora a viver a vida na profundidade dos "States", que entendia como ninguém a maneira de contornar as minhas manhãs "de candeias às avessas", de "blues" (como por lá se diz), que, como ninguém, era capaz de ir gerindo o início de alguns "dias ranhosos", dando-me tempo para recuperar o bom humor de que, em geral, me alimento.


Olho agora lá para fora e vejo que o dia, afinal, está a ficar menos "ranhoso". Aproveitemo-lo.

4 comentários:

Anónimo disse...

Que bela homenagem a alguém, para quem "queria so" falar no tempo.

Augie Cardoso, Plymouth, Conn. disse...

Entao parabems a competencia da secretaria executiva e a quem o reconhece.
Escolheu um bom lugar para agora poder ser um dos SOLDADOS da PATRIA DA LINGUA PORTUGUESA e poder ser um ANJO da Guarda de Portugal e Tras OS montes.

patricio branco disse...

Não conhecia a expressão, talvez fossem os dias que causavam constipações devido ao tempo húmido e as pessoas tinham depois de andar a assoar-se, ou simplesmente uma forma depreciativa de se falar dum dia que começava mal, que nos punha irritados, pois nos primeiros minutos do meu novo dia algo funciona mal ou ainda não começou a funcionar, felizmente não passa da 1/2 hora, depois de tomar o chá ou o café com uma bolacha de agua e sal, inglesa ou italiana, recupero e sinto-me fantástico.
a linha do gráfico só começa a baixar aí pelas 2 e meia e sei que é a hora de me recostar no sofá e dormir 1h ou 45 min de sesta.
pois, as secretárias percebem nos, são cúmplices, mãezinhas, amigas, apoios, trazem-nos o café que esperamos, etc etc

Portugalredecouvertes disse...

com tanto calor espalhado pela ano todo, até gosto dessas manhãs fresquinhas que nos dão energia e quando possível, trazem um pouco de chuva !!!