sexta-feira, 26 de maio de 2017

Realismo e juízo


Haverá alguém, no seu perfeito juízo, que acredite que o qualificativo dado por Wolfgang Schäuble a Mário Centeno - "o Ronaldo do eurogrupo" - é algo mais do que uma arrogante “boutade”? 

Só alguma saloiíce lusitana é que acha que a “teoria económica” da Geringonça é vista com admiração nos círculos preponderantes no eurogrupo. É claro que eles podem achar curiosos os resultados obtidos, mas ninguém os convence minimamente de que tudo não decorre de um acaso pontual. Para eles, trata-se apenas de um "desenrascanço" conjuntural, fruto de alguma acalmia dos mercados, do efeito das políticas temporalmente limitadas do BCE, do salto das exportações (que entendem nada ter a ver com a ação do governo), do surto do turismo (por azares alheios e sorte nossa, como o “milagre do sol”), bem como do "pânico" de PCP e BE em poderem ver Passos & Cia de volta, desta forma “engolindo sapos” e permitindo ao PS surpreender Bruxelas com o seu seguidismo dos ditâmes dos tratado. Ah! Eles também constatam que a política de estímulo do consumo acabou por não ser o “driver” anunciado do crescimento. E que tudo o que foi feito está muito longe das imensas reformas que eles consideram indispensável, nomeadamente no regime laboral e nas políticas públicas mais onerosas para o OGE (Saúde, Educação, Segurança Social, Fiscalidade), por forma a promover uma redução, significativa e sustentada, da dívida. É assim uma grande e indesculpável ingenuidade estar a dar importância à "boca" do cavalheiro alemão!

Também só a crendice paroquial concede um mínimo de plausibilidade à ideia de Mário Centeno vir a chefiar o eurogrupo. Conhecidos os desequilíbrios doutrinários no seu seio, passa pela cabeça de alguém (pelos vistos passa!) que venha a ser escolhida uma pessoa que tem titulado uma linha em aberto contraponto com o sentido do “mainstream” que domina aquele fórum? Mesmo que houvesse interesse em ter um socialista para no lugar (dado o excesso de gente do PPE, hoje um pouco por todo lado), esse "socialista" teria sempre de ser (ou ficar) do tipo de Dijsselbloem, isto é, uma voz ventríloqua de Schäuble. E, se acaso isso fosse possível, que interesse podia ter para nós? Colocar Centeno a ter de desdizer-se face ao passado recente, vocalizando, contra o seu sucessor, aquilo com que não concorda? E com que “cara” ficaria António Costa, depois de ter publicamente assegurado que apoiaria o espanhol Luis de Guindos? Conheço-o suficientemente para ter a certeza de que se não prestaria à trampolinice de Durão Barroso, quando se locupletou com a presidência da Comissão Europeia, depois de tanto "entusiasmo" revelado com a candidatura de António Vitorino.

 Paremos assim para pensar e, entretanto, tenhamos juízo.

22 comentários:

Anónimo disse...

Sim esse deficiente tem provocado muitos estragos... e quando falo de deficiencia refiro-me cognitiva. A coisa de deslocar-se de cadeira de rodas deve ser apenas por ser um preguiçoso extremo

Celeste Rodrigues disse...

Quem é deficiente, mesmo, e o ministro das financas portugues, que acredita que vai ser convidado para o Eurogrupo.
É mesmo uma saloice lusitana.

albino zeferino disse...

Parabens Francisco. Só hoje tive conhecimento deste teu magnifico blog. Fiz-me logo seguidor. Aprecio imenso a tua escrita, limpa, bem humorada, inteligente, culta e cinica qb. Não pude - contra minha vontade - assistir à tua como sempre excelente intervenção na SHIP. Outros afazeres (desta vez na SGL) não me permitiram. Estou organizando na SHIP um ciclo denominado (talvez demasiado pomposamente) "As grandes conferencias da SHIP" (inspirado nas famosas conferencias do Casino). Será que posso contar contigo?
Abraço amigo de muita consideração e estima
Eurico

Anónimo disse...

Muito bom. E não me parece que Centeno ache que vai ser convidado para o que quer que seja. Pode sonhar mas não me parece que passe disso.

Eugénio Rodrigues disse...

Num universo de políticos sem escrúpulos tudo é possível para assegurarem os seus interesses pessoais, como parece ser com o exemplo do actual presidente do Eurogrupo.
Concordando com o descrito no artigo, apenas coloco a questão de saber até que ponto de ter o ministro Centeno "sob controle" do poder alemão, e com intuito de desestabilizar para que se volte à aplicação das políticas que estavam a ser aplicadas, não é possível a proposta para o ministro Centeno ir para um lugar na Europa.

Anónimo disse...

Em vários comentários já tinha eu escrito isto mesmo ou quase.

Fiquem cientes de que o que se passa em Portugal comparado com o que vai no resto da Europa, são coisas sem nenhuma importância nem relevância. Até chegarmos à falência total, a Europa vai dar rédia solta para depois......Vão fazer como os bancos faziam antigamente. Emprestam até o cliente ficar de tanga para depois ficarem com tudo.
Lembrem-se que somos um país pobre com algumas bolsas mais desafogadas e.....TENHAM JUíZO NESSAS CABEÇAS. Não queiram compensar a falta de estatuto social com meia dúzia de tostões.

Anónimo disse...

@Albino Zeferino

WOW Isto está mesmo bonito!....

Até vão copiar as Conferências do Casino que finalmente acabarm mal. Os intelectuais portugueses estão mesmo num beco aparentemente sem saída.
Felicidades

Anónimo disse...

por uma vez concordo porque, entra pelos olhos dentro, que a austeridade continuou tal como continuaria numa família arruinada que se quisesse recompor; A não ser que o almejado "casamento rico" ou a descoberta de lítio com valor, salvassem a situação.

João Vieira

Anónimo disse...


Análise realista. Gostei.

Cícero Catilinária disse...

Se me permite, caro Embaixador, gostava de perguntar à Exma. Sra. D. Celeste Rodrigues, que tão bem informada parece, como foi que soube que o ministro das Finanças, Dr. Mário Centeno, acredita que vai ser convidado para aquela porqueira do Eurogrupo.
Será que foi por SMS?

José Fontes disse...

Cícero Catilinária:
A D. Celeste deita cartas.
Portanto, acerta sempre.

Anónimo disse...

Para pensar e ter "juizo"...

Anónimo disse...

Sr. Embaixador tenho de partilhar isro consigo

Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia

Maria Zakharova
https://www.youtube.com/watch?v=GSv1lRIrLrc

Que Mulher de suspirar

Anónimo disse...

Uma "Maria Zakharova", faz muita falta para "explicar" as políticas da geringonça....

Isabel Seixas disse...

Eu admiro o nosso ministro das finanças Dr. Mário Centeno.
Tem sido uma peça Chave na convalescença do nosso país face ao 80 da austeridade que o governo anterior nos infligiu sem equidade, e à classe média e à maioria da população está a fazer renascer a esperança, há muito a fazer? claro que sim diz também o nosso 1º Ministro.
depois do sinistro Vitor Gaspar com uma ou mais costela (s) de salazar e da Tensa Albuquerque
Já merecíamos alguém que nos afagasse a serenidade para continuar.

Agora , claro que gera inveja e mau olhado, não é fácil depois de recriar tempestades não se ser o salvador oriundo de um vulcão do meio de explosões de lava e sim ver sair por uma porta sem a bater com um sorriso timido a mostrar que se é capaz à custa de muito saber e muito trabalho sem descurar a inspiração para procura de novas soluções, é de Mestre.Agora que tenho receio que o roubem, eu , claro que tenho, nós não somos peritos em valorizar os Bens que temos. Mas se for por mim, Este senhor continua a ser o que se Segue, para Portugal claro, e quem parte e Reparte e não fica com a melhor parte...

Anónimo disse...

@Anonimo 27 de maio de 2017 às 08:39

Os resultados falam pelas políticas da geringonça.
Ainda ha dias foi a saida do procedimento por defice excessivo

Anónimo disse...

Eu adoro o "savoir faire" e o saber-estar da Família Mortágua !

Reaça disse...

O aleijadinho alemão é um gozão, apenas está a chamar ao Centeno e a nós todos uns "bons alunos".
Ninguem aqui tem tomates para dizer que o verdadeiro sucesso (sucessozinho) está na maneira como o Costa e o açoreano dão a "palha ao burro".
Todo o Burro come palha, é preciso "sabe-la dar".
O PCP, o BE e os sindicatos comem a palha todinha pela mão do Costa e do açoreano.
Espectacular!

Anónimo disse...

A economia privada é sempre a que consegue gerar receitas.

Quando os defensores do socialismo governam, abarbatam-se daquilo que não lhes pertence, é o costume .....estamos habituados...todo o burro come palha, mesmo aqueles que se acham muito "espertos".

Vale sempre "assaltar" bancos, não tão ás claras (óbviamente...) como à 50 anos, em Maio de 1967...





Anónimo disse...

Pois ...
Como sabe e muito bem, ou deveria saber, a grande crise de 2008 (e ainda nao saimos dela) em que os grandes bancos e seguradoras dos eua extoiraram sendo preciso os bancos centrais começarem a imprimir dinheiro como se nao houvesse amanha nao foram os socialistas que a provocaram.
Como sabe e muito bem, ou deveria saber, todos os outros bancos ocidentais que foram por arrasto nesta enxurrada nao foram os socialistas que a provocaram.
Como sabe e muito bem, ou deveria saber casos como o bpn, bpp, bes, bpi etc... nao foram os socialistas que provocaram.

Olhe mais para os neo-liberais (traduzindo: liberais mas so para o que lhes interessa) com as suas ideias de tudo sem regras (desregulamentacao...mas so para o que lhes interessa) e quando a coisa corre mal venha o contribuinte para os safar.

Burros são aqueles que não tiram as palas dos olhos.

"assaltar" bancos???
Isso ja passou de moda. Agora sao eles que roubam os clientes. Fale com um dos lesados do bes. Nao sentiu a austeridade em que a fatia de lorde do resgate foi para safar os bancos? E as taxas de manutencao de conta, mesmo que tenha la o dinheiro quietinho a taxa de 0% ? ;p

Anónimo disse...

Para 21:33


Com sabe, ou não quer saber; os bancos foram "dando empréstimos" aos "amigos"....com mais para o lado dos "rosados"...

Não vale a pena tapar o sol com a peneira !!!!!!!!....


Anónimo disse...

Parabens... a mim...
Não so tentei, como consegui, que de todo o meu texto a unica coisa que voce conseguisse fazer fosse tentar relativizar (e muito mal) o caso dos bancos Portugueses.

Por falar em peneiras... siga as suas proprias recomendacoes que so lhe faria bem (nesta situação)